A VERDADE SOBRE A HORA DO PARTO

Muitas de nós sonhamos em ter filhos e viver maravilhosamente toda a experiência até o momento de ter nosso pequeno nos braços, mas em todos os momentos da vida estamos em uma montanha russa e sempre existirão momentos bons e ruins, por isso nesse post vou contar a vocês minha experiência sobre o parto do meu filho.

Não foi fácil e para nenhuma mãe vai ser, parto normal ou cesárea não importa todas nós vamos sentir dor, chorar e se alegrar em meio a um momento tão intenso.

Meu filho estava previsto para ser concebido de parto normal eu já estava de 40 semanas e 2 dias, e em uma madrugada passei muito mal, fui para o hospital e tinha chegado o grande dia, mas quanto ao parto normal não tive nenhum dedo de dilatação, fiquei por mais de 12 horas em trabalho de parto e nada de dilatar.

De repente mais uma cardiotocografia fetal e os batimentos do pequeno estavam lá em cima, fui encaminhada para um ultrassom de emergência e o médico me disse você perdeu líquido (eu nem tinha percebido) e lá fomos para a correria, era necessário uma cesárea. Se eu queria a cesárea? Sim, pra mim era meio que um tanto faz parto normal ou cesárea, eu só queria que ele nascesse bem.

E chegou o momento da anestesia, sinceramente não é nenhum bicho de sete cabeças, não senti dor alguma, foi apenas uma leve picadinha, como de uma abelha.

Entrei para a sala de cirurgia com meu marido (meninas exijam um acompanhante e não aceitem não da maternidade, é seu direito), não sentia dor apenas movimentos, foi tudo muito rápido, e finalmente o choro do meu filho, eu o vi, e logo fomos separados, ele foi para o berçário e eu para observação por horas. Afinal era uma cirurgia.

Estava calma, sem dor e fui enviada para o quarto com meu bebê, o amamentei, não foi fácil, tantos pontos e sem mal sentir uma parte do corpo, mas logo passou.

As noites no hospital eram horríveis, difícil dormir ou relaxar, alguém sempre estava entrando ou saindo do quarto para ver se estava tudo bem ou me trazer medicamentos.

Depois de uns dias fomos para casa e até tirar os pontos é péssimo eu mal conseguia me levantar, ou fazer algo sozinha, sempre era necessário apoio.

No decorrer do dias segui as dietas de vó e amamentava meu pequeno a todo momento, o que fazia basicamente com que minhas noites fossem parcialmente em claro, já que recém nascido não tem horário para mamar.

Não sei como seria se meu filho tivesse nascido de parto normal, mas a cesárea não é fácil, é cansativa, dolorida e demora dias para sentir o corpo um pouco melhor. Depois de tudo isso ainda é necessário se acostumar com a ideia que o corpo não será mais o mesmo, mas ainda assim se me perguntarem o que prefiro a resposta é simples: cesárea, simplesmente porque não estou disposta a me sujeitar outra vez a ficar tanto tempo esperando e sentindo dor.

A cesárea para mim foi sim e continua sendo a melhor opção, pelo fato de trazer segurança, conforto e controle. Acredito que o parto normal seja ótimo, mas a mulher tem que ter força e estrutura tanto psicológica quanto corporal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *